• PRÓXIMO JOGO
    2018-10-28
  • SC VIANENSE
  • vs
  • Neves FC

José Pequeno: “O Sport Clube Vianense não foi campeão, mas os meus jogadores são verdadeiros campeões.”

José Pequeno: “O Sport Clube Vianense não foi campeão, mas os meus jogadores são verdadeiros campeões.”

José Pequeno: “O Sport Clube Vianense não foi campeão, mas os meus jogadores são verdadeiros campeões.”

No último jogo da época o SC Vianense foi a Paredes de Coura vencer por 4-2. No entanto, o resultado final não chegou para que a equipa conquistasse o objetivo principal: a subida de divisão. José Pequeno fez a análise deste encontro e da temporada, em declarações exclusivas ao nosso site.

Num jogo de duas partes muito distintas, o Vianense chegou cedo à vantagem, mas acabou por sofrer um golo já perto do minuto 45.

“A equipa entrou muito forte, rapidamente chegou ao 1-0 e, ainda antes dos 10 minutos, fez o 2-0. Isso veio dar tranquilidade e penso que, a partir daí, realizamos, talvez, os melhores 45 minutos da época. Com uma qualidade muito boa, com o controlo total do jogo e com mais duas ou três oportunidades claras que não conseguimos concretizar. Sabíamos que, ao intervalo, o resultado 2-0 seria bom, mas sofremos um golo na última jogada da primeira parte e ficamos outra vez com a margem mínima, que não era aquilo que pretendíamos.”

No início da segunda metade da partida, o SC Vianense voltou a entrar mais forte tendo chegado ao 3-1, mas o jogo acabou por ficar mais  repartido e o Courense conseguiu ainda reduzir a desvantagem. O 4-2 ainda foi possível, mas já depois do jogo em Vitorino de Piães ter terminado.

“Na segunda parte, penso que o Courense equilibrou mais o jogo. Nós, com a margem de dois golos, tentamos controlar melhor. Não conseguimos, da forma que queríamos, e permitimos novamente a redução. A partir do momento em que há o 3-2 tentamos controlar mais. Sabíamos do resultado do Vitorino de Piães, que era positivo para nós, e o jogo acaba no momento em que sabemos que o nosso adversário direto tinha ganho. Ainda fizemos o 4-2, mas a época tinha terminado.”

Apesar de não terem conseguido alcançar o objetivo principal, o técnico mostrou-se satisfeito e orgulhoso de todo o trabalho que os jogadores realizaram ao longo da época.

“Acabamos como queríamos, com mais uma vitória. Acabamos com 71 pontos que, numa análise que fiz muito rápida, nas últimas 12 épocas dava para sermos campeões em 10 e subir de divisão. Isso demonstra a qualidade do trabalho que foi feito este ano, da excelente época que fizemos, mas, infelizmente, houve um adversário que foi melhor do que nós e fez mais um ponto. O Sport Clube Vianense não foi campeão, mas os meus jogadores são verdadeiros campeões. Partimos para esta época com a ambição de sermos campeões, de voltar a colocar o Sport Clube Vianense no seu lugar, mas rapidamente percebemos que estávamos metidos numa missão impossível. Felizmente, o nosso grupo quis, desde o primeiro dia, contrariar essa missão impossível. Acreditou e fomos para a luta. Apesar do mau início, de um ou outro tiro no pé, o campeonato foi extraordinário e provámos que podíamos ter terminado em primeiro lugar.”

Terminada mais uma época, que fica para a história do Sport Clube Vianense, o objetivo agora passa por começar a preparar o futuro.

“No futebol conseguimos controlar aquilo que depende de nós, mas há fatores que não conseguimos controlar e, por isso, neste momento, temos de aceitar o resultado e dar os parabéns ao Limianos. Penso que temos de ficar contentes com aquilo que fizemos e eu sinto um enorme orgulho em ter sido o treinador deste grupo de trabalho. Acho que esse deveria ser o sentimento de todos os Vianenses. Estamos tristes por não conseguirmos o objetivo principal, mas orgulhosos por aquilo que este grupo fez, por aquilo que lutou para voltar a colocar o Vianense no seu lugar. A partir de agora, é olhar para o futuro e, como diziam ainda há pouco, o Vianense não tem 120 dias, tem 120 anos, ainda tem muito futuro pela frente, tem um grande passado e muito futuro, e é começar a preparar a próxima época o mais rápido possível.”