• PRÓXIMO JOGO
    2018-10-07
  • SC VIANENSE
  • vs
  • AD Campos

Diogo Gonçalves: “Um pequeno erro de comunicação acabou por ditar o desfecho do jogo”

Diogo Gonçalves: “Um pequeno erro de comunicação acabou por ditar o desfecho do jogo”

Diogo Gonçalves: “Um pequeno erro de comunicação acabou por ditar o desfecho do jogo”

O SC Vianense foi hoje eliminado da Taça de Portugal, após derrota por uma bola a zero frente ao Gil Vicente.

José Pequeno saiu satisfeito com a prestação da sua equipa que, apesar das dificuldades, foi conseguindo anular as oportunidades do adversário.

“Sabíamos que íamos passar por dificuldades, principalmente a nível de intensidade e ritmos de jogo. Tentamos preparar a nossa equipa para o que íamos encontrar, tentamos anular as mais valias deste adversário e penso que fomos conseguindo. Na segunda parte tentamos fazer mais do mesmo, mas sofremos um golo onde não podemos sofrer. (…) No geral, estou bastante satisfeito. Foi o nosso primeiro jogo. Tivemos superioridade, demos posse de bola ao Gil, teve de ser assim, mas dentro daquilo que era possível, daquilo que nós acreditávamos que éramos capazes, cumprimos a 100%. Dei os parabéns à equipa e disse-lhes que este é o caminho que temos de traçar para o futuro.”

Para o treinador do Gil Vicente, Nandinho, a vitória foi justa e da equipa com “mais argumentos”.

“Acho que a vitória foi justa, perante um adversário que nos dificultou muito. Teve mérito nesse capítulo, jogou com as suas armas e tentou tirar partido das bolas paradas porque têm jogadores que atacam bem em bolas paradas. Nesse aspeto, acho que a equipa teve bem porque não permitiu que o Vianense, através de bolas paradas, conseguisse criar perigo.”

O capitão da equipa de Barcelos, Rui Faria, mostrou-se satisfeito com a passagem à próxima eliminatória e com o regresso ao Dr. José de Matos, casa que conhece bem.

“É uma vitória justa. Sabíamos que íamos encontrar um campo difícil, uma equipa difícil, que tem crescido e que, apesar de ainda não ter começado o campeonato, sabíamos que nos ia causar algumas dificuldades. Mas a equipa reagiu bem às adversidades e conseguimos fazer o golo que era o mais importante e passar à próxima eliminatória. (…) Foi uma casa que me recebeu muito bem durante dois anos, passei aqui bons momentos e é um grande prazer ter regressado aqui. Espero que o Vianense consiga atingir os seus objetivos.”

Diogo Gonçalves afirma que o golo foi um erro de comunicação e acredita que a equipa merecia ter ido a prolongamento.

“Sabíamos que tínhamos um adversário bastante difícil pela frente. Apesar das pessoas provavelmente pensarem que ia haver um desnível muito grande entre nós, sabíamos da nossa qualidade, sabíamos os pontos fortes e fracos do adversário e, enquanto tivemos pernas, conseguimos anulá-los. Depois a questão física é que, no final da partida, se foi sentindo. Ainda assim, sofremos um golo de bola parada, sem que tivesse sido um lance corrido e tivéssemos cometido um erro grave. No fim, podíamos ter empatado e acho que merecíamos pelo menos ter ido a prolongamento por todo o esforço e por tudo aquilo que conseguimos fazer durante os 90 minutos. (…) O golo foi um erro de comunicação. Nós estávamos avisados que eles eram fortes nas bolas paradas ofensivas e, naquele momento, um pequeno erro de comunicação acabou por ditar o desfecho do jogo.”

Apesar de ainda haver a possibilidade da equipa continuar na Taça de Portugal, o capitão Vianense deixou claro que o objetivo principal é a subida de divisão.

“Gostávamos muito de ter ganho hoje, mas o nosso foco principal é o rumo ao nosso lugar e é isso que nos interessa. Claro que gostávamos muito de ter passado na Taça de Portugal, e mais à frente até podemos ser repescados, mas o nosso foco está em sermos campeões, em subirmos de divisão.”