Miguel Mota: “Foi um jogo de sentido único”

Miguel Mota: “Foi um jogo de sentido único”

Miguel Mota: “Foi um jogo de sentido único”

Terminou, neste domingo, a primeira volta do Campeonato Distrital da AFVC. O Sport Clube Vianense recebeu e venceu o GD Castelense por 4-1 e continua, assim, na liderança. No final do encontro, Miguel Mota mostrou-se satisfeito com a vitória, mas não com a exibição.    

“Foi um jogo de sentido único, de facto, apesar de termos estado melhor na primeira parte. Acabamos por falhar muitas oportunidades de golo. Acho que foi o jogo em que falhamos mais oportunidades, principalmente na primeira parte. Depois a segunda não foi tão bem conseguida. Não tivemos tanta bola, não criamos tantas situações. Não gostei nada daquilo que vi, que depois culmina com o golo sofrido que foi péssimo. Ganhamos, com essa parte estou satisfeito, mas com tudo o resto não.” 

Para o treinador, a equipa esteve melhor na primeira metade da partida, apesar de não ter concretizado as várias oportunidades de golo criadas.  

“O Castelense entrou muito organizado, criou-nos muitas dificuldades, com linhas recuadas e isso foi extremamente difícil para nós. Acho que ainda assim conseguimos circular a bola com qualidade, aceleramos quando foi possível fazê-lo e criamos situações, só não concretizamos. Foi isso que ficou a faltar na primeira parte.” 

Após o intervalo, Elivelton (2) e Fábio (1) ampliaram a vantagem. Contudo, para o técnico a exibição piorou, não só por demérito do Vianense, mas também por mérito do adversário que ainda reduziu a desvantagem.  

“O caudal ofensivo do Vianense na primeira parte foi bastante maior e, inacreditavelmente, fomos para intervalo só com a vantagem magríssima de um golo, o que não correspondia ao que se estava a passar no jogo, muito por culpa nossa, porque não conseguimos finalizar com qualidade. E, portanto, acabamos por ser penalizados por isso. Na segunda parte, conseguimos fazer três golos, mas não gostei da exibição da minha equipa. Temos de ser mais consistentes.”  

Terminada a primeira fase da competição, o treinador prevê agora duelos ainda mais complicados. 

“Acho que o campeonato está cada vez mais equilibrado e cada vez mais competitivo. Acredito que nesta segunda fase as coisas vão ser ainda mais difíceis, porque vão haver equipas a precisar de pontos para a manutenção que vão ser extremamente difíceis em casa e fora. Portanto, acho que a dificuldade se vai agonizar para todas as equipas.” 

Miguel Mota assume o favoritismo do Vianense para o que ainda falta jogar, mas relembra que é preciso “jogar muito e finalizar com mais qualidade e critério”. 

Na próxima semana, recebemos o UD Lanheses e contamos com o apoio de todos os sócios e simpatizantes para alcançarmos a vitória e seguirmos na frente.